quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Fins e recomeços

Pensar no fim de 2010 me faz pensar em muitos outros fins.
Fim de medos, fim de ilusões, entre outros.
O fim do casamento dos meus pais talvez tenha sido o mais difícil deles.
Mas sem dúvida foi necessário, e me lembra a cada dia do quanto eu tenho que ser forte.
Forte não apenas por mim.
Tão utópico e muitas vezes tão desejado, chegou também o fim do Cefet Química.
O Cefet Química com certeza foi muito mais que uma escola técnica.
Lá eu aprendi tudo o que uma escola técnica pode ensinar.
Aprendi a fazer relatórios, aprendi a titular, a analisar, aprendi a estudar, aprendi química na teoria e na prática.
Mas muito além do aprendizado acadêmico, no Cefet Química eu aprendi a amar.
Fiz verdadeiros amigos, que quero e vou levar para a vida inteira.
Aprendi a amá-los sempre e independente de qualquer coisa, pois sei que eles me amam da mesma forma.
Cheguei a me apaixonar lá. Por apenas 2 meninos.
Com um deles aprendi que eu não sabia amar, por isso não consegui conquistá-lo.
Com o outro...bem...ele é meu namorado.
Quando descobri que o amava, descobri que era capaz de amar, e descobri, afinal, o que é o amor.
E por último, mas não menos importante, aprendi a amar a química.
Lembro que no início a química me fascinava, mesmo sem conseguir compreendê-la muito bem.
Por conta de uma reprovação, me provocou ódio.
Pensei até em abandonar química e fazer letras - japonês.
Mas eu meio que me encontrei na química, e a partir daí comecei a entender e, por fim, amar a química.
2010 também foi o ano do esforço.
Uma rotina corrida de estágio-escola-vestibular me fez perceber que trabalhar e estudar não é fácil.
Por muitas vezes estive exausta, principalmente quando a matéria da vez era Análise Instrumental.
Nesse último semestre me senti como Hermione em O Prisioneiro de Azkhaban, tentando fazer tudo ao mesmo tempo.
A diferença é que eu não tinha um vira-tempo, o que dificultou um pouco mais a minha vida.
Mas apesar de ter sido muito cansativo, a sensação de se esforçar é muito boa.
Porque ao colher os frutos, você vê que valeu a pena.
Passei direto nos 2 períodos desse ano.
Marcaram 2010 também as novas experiências.
Minha primeira viagem pra fora do Rio, de avião.
Maceió é um lugar lindo e eu pretendo voltar lá com certeza.
Meu primeiro namoro.
Não poderia ser mais perfeito.
Meu primeiro estágio.
Um aprendizado em vários sentidos.
Fora outras experiências únicas e inesquecíveis.
A visita à vovó Eloísa Mano no IMA, os Bioplásticos e a Semana da Química, o show do Green Day, o churrasco de formatura, o dia mágico com o GPFK reunido depois de muito tempo e a noite emocionante na Lapa, entre muitas outras que não vou me lembrar a essa hora da madrugada.

Já que 2010 foi o ano de muitos fins, acredito que 2011 será o ano dos muitos começos, e recomeços.
Se 2010 foi o ano de se esforçar, 2011 é a hora de colher os frutos do esforço.
E se 2010 foi, com certeza, o ano do amor, eu desejo um 2011 repleto de mais amor ainda pra todos! :)

E que venha o reveillon!
Com os mesmos lindos fogos de artifício que abriram 2010, ao lado de uma grande parte das pessoas que eu mais amo no mundo!
Feliz 2011!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Dreaming of a Butterfly

"Um dia, um homem teve um sonho.
Lá, ele era uma borboleta.
Ele voava livre pelo ar.
E sentia tamanha liberdade e felicidade...que ele passou a acreditar que era uma borboleta.
Mas quando acordou, viu que era um homem e não uma borboleta.
Então, pensou:
'Será que eu estava sonhando que era uma borboleta? Ou isto aqui é um sonho que aquela borboleta está tendo?'

(...)

Aquela borboleta que você bem conhece vem sonhando assim o tempo todo."


(Haruka Doumeki - xXx Holic v. 23 - CLAMP)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Truth



The truth never set me free
So I'll do it
myself.

(Careful - Paramore)

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Irmandade

A vida delas começava a tomar rumos diferentes.
Cada uma seguia seu caminho como deveria ser.
Estavam crescendo, e as mudanças eram inevitáveis.
Faculdades, trabalhos, famílias, namorados.
Tudo era novo e diferente para cada uma delas.
E a única certeza que tinham, ou que precisavam ter, era a de sempre terem uma à outra.
Não importava os rumos que tomassem, as faculdades para as quais entrassem, os problemas de família que enfrentassem, os namoros que começassem ou terminassem.
Elas sempre estariam ali, umas para às outras. Sempre.
Passando por um ano difícil, foi ainda mais difícil manter essa certeza.
Mas no ano seguinte as mudanças seriam muito maiores, e elas não podiam deixar o sentimento morrer.
De fato, não deixaram.
Apenas precisavam de um momento juntas de verdade para saber que, apesar de todas as mudanças, o sentimento que as unia ainda era o mesmo.
Precisavam daquele momento para saber que poderiam dar as mãos umas às outras para não serem levadas pela correnteza. Sempre poderiam.
Bastava que elas acreditassem nisso.
Bastava que sempre acreditassem na Irmandade.

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

I.V.

Achei que eu era mais forte.
Achei que eu podia esconder as lágrimas por mais tempo.
Não achei que as suas lágrimas fossem me machucar tanto.
Mas machucaram. E como.
Sua voz trêmula me fez querer esquecer de tudo e te consolar.
Mas não consegui.
Sou fraca demais.
Não consegui te consolar e só fiz te atacar.
Arranquei de você a verdade que você tanto lutou para esconder.
Só te magoei mais.
Embora em achasse que você merecia, eu não queria isso.
Não queria ser uma decepção mais uma vez.
Apesar de você ter sido um vilão, não queria que me visse como uma vilã.
Não você.
Queria poder fazer algo para você parar de chorar.
Mas não consigo.
Talvez esteja ao meu alcance, mas eu não consigo.
Me perdoe por ser fraca.
Me perdoe por te decepcionar.
Me perdoe por não conseguir te perdoar.

I.V. in my vein to feel less its pain
Can you strip away the mystery of the world?
I'll let it suffer for its lie
'Till the shape of the shadows fades
'Till forever fades away...


(X Japan)

sábado, 27 de novembro de 2010

Mother Nature

Bom dia, mãe Natureza
Tais iluminada, brilhante, radiante
Tais verde, florida e frutífera
Teus frutos alimentam nosso corpo
A tua beleza distrai a nossa mente
As tuas maravilhas são um colírio para os nossos olhos
As tuas folhas curam as nossas doenças
O teu verde revitaliza o nosso coração
Dá-lhe força e vitalidade
Mas estás sempre poluída
Mas tem gente que usa os teus frutos para fazer mal aos outros
Mas um dia ainda vão pagar por isso
Se é que um dia vão pagar
Deus seja louvado pelo mundo bonito que nos deu
Mas nós acabamos com ele a cada dia que passa

(José Fernandes Garcia)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Cidade Maravilha, Purgatório da Beleza e do Caos

Rio de Janeiro.
Cidade bela, rica em belezas naturais e pessoas simpáticas.
Mas desde sempre com fama de violenta.
Uma fama muitas vezes injusta por parte de turistas impressionadinhos demais.
Injusta até dia 24 de novembro, última quarta-feira.
Me poupo de explicar o que está acontecendo com detalhes porque acredito que todos já saibam.
Mas não me poupo de expressar minha indignação em meio a tudo isso.
A idéia de UPP seria muito boa se tivesse começado do jeito certo.
Mas no Rio nada começa do jeito certo.
Tudo começa pela zona Sul.
Porque é da zona Sul que os turistas gostam, e é na zona Sul que mais impostos são pagos.
Mas a zona Sul não tem uma paisagem chamada Complexo do Alemão.
E terminar o programa de pacificação por essa paisagem, na minha opinião, é um erro muito do imbecil.
Porque é óbvio que deixar o maior conjunto de favelas do Rio de Janeiro pra ser pacificado por último é um convite para que os marginais se concentrem lá.
Mas talvez não tenha sido bem uma imbecilidade.
Talvez seja parte de uma estratégia política que nós, leigos, não sabemos e nunca saberemos.
Tudo o que é dito a nós é: "Continuem com suas rotinas normalmente."
Mas eu pergunto ao nosso excelentíssimo senhor governador:
Como continuar com a rotina normalmente com uma guerra estourando na porta de casa?
Com ônibus, carros, motos, vans e até estações de trem sendo incendiadas o tempo inteiro?
Com bombas sendo jogadas em praças públicas e colégios federais?
Com inocentes sendo feridos e mortos nas ruas?
É muito fácil continuar a sua rotina dentro do seu carro importado blindado, onde nada o atingirá.
Eu duvido muito que o senhor conseguisse "continuar com a rotina" estando no lugar da população.
População essa que ainda confia em suas promessas, que não perde a esperança de um dia ter paz.
Porque no momento tudo o que se pode fazer é rezar e esperar, ouvindo o som dos tiros pela janela e vendo a bela paisagem da Igreja da Penha manchada por tanques de guerra.

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Nos teus braços esse amor é uma canção

Nos teus braços eu me sinto segura.
Nos teus braços eu não sinto medo.
Nos teus braços o mundo ao redor parece parar.
Nos teus braços eu não penso em mais nada.
Nos teus braços o teu beijo parece durar para sempre.
Nos teus braços eu me sinto confiante.
Nos teus braços a vida vale à pena.
Nos teus braços as tristezas vão embora.
Nos teus braços você me abraça forte e demonstra o quanto me ama.
Nos teus braços é onde eu quero estar pra sempre.
Porque nos teus braços eu sou feliz.

Concentração

É preciso estabelecer metas.
Feito isso, é preciso correr atrás delas.
Nesse percurso, há um ponto crucial, onde qualquer erro pode ser fatal.
É nesse ponto, principalmente, que deve-se estabelecer um foco.
Não deixar que os medos atinjam, que as decepções abalem, que as tristezas dominem e que a preguiça interfira.
Ignorar as responsabilidades alegando dificuldades é muito fácil.
Não gosto de coisas fáceis. Gosto de desafios.
E o desafio agora está em fazer com que a força de vontade supere todos os medos, decepções, tristezas e dificuldades.
Isso se chama concentração.
A hora de se concentrar é essa.
Não me deixarei abater.
Amarrarei meus cabelos com uma fita para tirá-los dos olhos, assim como Violet.
Dessa forma seguirei o meu caminho, como deve ser.
E tenho dito ;)

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Here for you



Ei você!
O que tá fazendo com esse sofrimento aí guardado no seu peito?
Está esperando o momento em que vai explodir de tanto guardar?
Tem certeza de que essa explosão te fará tão bem assim?
É difícil falar, eu sei.
Falar sobre isso só te faz pensar mais nisso e ter mais vontade de chorar.
Seu desejo era gritar para o mundo, afim de que as coisas mudassem um pouco.
O problema, como você e eu sabemos, é que não vai mudar.
Tudo continuará igual.
Apenas você vai se sentir um tolo por ter gritado todos os seus sentimentos e seus temores para um mundo que continuará girando sem ter sido afetado, como se você não fizesse parte dele.
Como se você não fosse importante.
Lembre-se sempre de uma coisa: você é importante!
É importante pra mim.
Faz parte do meu mundo.
E se você gritar o que te aflige para mim, o meu mundo vai parar para te socorrer.
Eu sei que nem sempre pude te confortar.
Nem sempre fui compreensiva como estou tentando ser agora.
Peço que você me perdoe por todas as minhas falhas.
Muitas vezes eu fui egoísta.
Muitas vezes eu sou egoísta.
Mas o meu egoísmo não diminui em nada o amor que eu tenho por você.
Sei que você tem medos.
E mesmo que eu não seja a pessoa mais adequada pra isso, vou fazer o possível para te defender de todos eles.
Não importa o quanto eu tenha que me esforçar, eu vou tentar.
Eu sei que nem sempre sou capaz de perceber que você está precisando de alguém.
Ou que está precisando de mim.
Mas se você me disser "preciso de ajuda", eu vou correndo até onde você está, não importa onde estiver, não importa a hora, não importa nada.
Porque eu posso não saber demonstrar (nunca fui muito boa em expressar meus sentimentos), mas...eu me importo muito com você.
E não é só da boca pra fora.
Se eu nunca fiz nada para demonstrar isso, é porque eu não soube o que fazer.
Eu nunca sei o que fazer.
Mas sei como eu me sinto.
E sinto um amor imenso por você.
E é por isso que eu faria tudo, o possível e o impossível, para que você seja feliz.

Porque eu estarei sempre aqui.
SEMPRE!
É só você me chamar.

I remember all the good times
Sometimes I'd wonder would it last
I used to dream about the future.
But now the future is the past.

I don't wanna live in yesterday,
Cross my heart until I die
Don't wanna know just what tomorrow may bring,
Because today has just begun,
No matter whatever else I've ever done
I'm here for you, I'm here for you.

So now I sit here and I wonder,
What ever happened to my friends?
Too many bought a one way ticket
But I'll be with you 'till the end


(Ozzy Osbourne)

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Teenage Dream

You think I'm pretty without any makeup on,
You think I'm funny when I tell the punch line wrong,
I know you get me so I let my walls come down, down

Before you met me I was alright but
Things were kinda heavy, you brought me to life,
now every february you'll be my valentine, valentine

Let's go all the way tonight,
No regrets, just love
We can dance until we die,
you and I, we'll be young forever

You make me feel like I'm living a Teenage dream
The way you turn me on
I can't sleep Let's run away and
Don't ever look back, don't ever, look back
My heart stops when you look at me,
Just one touch now baby I believe
This is real so take a chance and
Don't ever look back, don't ever look back

We drove to Cali, and got drunk on the beach
Got a motel and built a fort out of sheets
I finally found you my missing puzzle piece
I'm complete

Let's go all the way tonight,
No regrets, just love
We can dance until we die,
you and I, we'll be young forever

You make me feel like I'm living a Teenage dream
The way you turn me on
I can't sleep Let's run away and
Don't ever look back, don't ever, look back
My heart stops when you look at me,
Just one touch now baby I believe
This is real so take a chance and
Don't ever look back, don't ever look back

I'ma get your heart racing in my skin tight jeans,
Be your teenage dream tonight
Let you put your hands on me in my skin tight jeans,
Be your teenage dream tonight

You make me feel like I'm living a Teenage dream
The way you turn me on
I can't sleep Let's run away and
Don't ever look back, don't ever, look back
My heart stops when you look at me,
Just one touch now baby I believe
This is real so take a chance and
Don't ever look back, don't ever look back

I'ma get your heart racing in my skin tight jeans,
Be your teenage dream tonight
Let you put your hands on me in my skin tight jeans,
Be your teenage dream tonight


(Katy Perry)

terça-feira, 2 de novembro de 2010

芸者

Passeava pelas ruas de Gion, em um dia comum de inverno.
O dia estava branco por causa da neve, e as ruas cinzentas pelo marasmo que habitava o local.
De repente, aquela paisagem sem graça ganhou cor, ganhou vida.
Meu olhos se depararam com a mais bela figura que eu até então havia visto em toda a minha vida.
O kimono de seda vermelha com borboletas bordadas com fios de ouro parecia ter custado uma fortuna.
Era amarrado por um obi, também dourado, com um perfeito laço nas costas.
A maquiagem que a fazia parecer uma boneca de porcelana e a borboleta de ouro com rubis incrustados adereçando-lhe o penteado.
Com todos esses fatores, não restavam dúvidas de que ela era uma gueixa.
Mas havia mais em seu olhar do que simplesmente isso.
Seus olhos eram de uma cor nunca antes vista.
Eram de um azul muito acinzentado, e brilhavam como prata polida.
Como eu poderia me esquecer daqueles olhos?
Eu sabia quem ela era.
Conhecia a sua história.
E sabia que o fato dela estar ali, usando aquele kimono e acessórios caros e aquela maquiagem que mais parecia uma obra de arte, significava muito mais do que simplesmente ser uma gueixa.
Quando pequena, no meio do pior momento de sua vida, ela teve uma inspiração.
Uma pessoa que mudou completamente o rumo de seu destino.
Aquela pessoa lhe deu um sonho, uma razão para viver, um objetivo.
E por isso ela fez um pedido aos deuses.
Necessitaria de muito trabalho, esforço e paciência para realizá-lo, ela sabia.
Mas ela resistiu. Nunca desistiu.
E agora estava ali, diante dos meus olhos, bela como a luz da lua.
Fiz-lhe uma mesura profunda, mostrando todo o respeito, admiração e orgulho que eu tinha dela.
Ela retribuiu a mesura e sorriu.
Sorriu para mim.
Bastante surpresa e um pouco tímida, retribui o sorriso e me virei para admirá-la seguir seu caminho.
Quando a perdi de vista, voltei a seguir o meu naquela paisagem branca e cinza.
Mas até hoje, apenas lembrar do olhar e do sorriso daquela gueixa faz as minhas tardes ganharem mais cor.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Good Girl Gone Bad

Um dia eu fui uma boa menina.
Sempre educada, gentil, um doce de criatura.
Confiava de olhos fechados em qualquer um que me considerasse amiga.
Era aquela que fazia de tudo para não desagradar ninguém, que não brigava por nada.
Mas ao mesmo tempo que não brigava, também não lutava por nada.
Tinha medo de tudo.
Medo de dizer a verdade, medo de lutar pelo que eu queria e acreditava, medo de dizer qualquer coisa que alguém não fosse gostar, mesmo que fosse a verdade.
Até que eu vi que o meu medo não me levava a lugar nenhum.
Vi que ficar parada esperando que as coisas boas acontecessem só iria me manter parada no mesmo lugar sempre.
Segundo as leis da evolução, ou você se adapta, ou você deixa de existir.
E eu ainda não queria deixar de existir.
Então fui obrigada a deixar as ilusões de lado e crescer.
Encarar a vida como ela é de fato.
Isso teve seu lado bom, mas também teve seu lado ruim.
Dizer a verdade sempre te faz ouvir a verdade.
Ouvir a verdade te faz enxergar a verdade.
E enxergar a verdade é bom, porque você enxerga verdades que nem sabia que existiam.
Assim você descobre as mentiras, as falsidades, as ilusões.
E você vê que tinha amigos que mais agiam como inimigos.
E que algumas pessoas que pareciam gostar de você, na verdade estavam apenas te usando como peça de um jogo idiota ou de um plano qualquer.
E que o seu mundo de conto-de-fadas era, na verdade, habitado por monstros.
Então eu desisti de ser uma boa menina.
E resolvi ser simplesmente eu.
Um eu que não tem mais medo, que fala a verdade, que não tolera mentiras ou falsidades, que não se prende a ilusões.
Mas eu descobri que esse eu é, na verdade, uma menina má.
Porque as pessoas não gostam de ouvir a verdade.
As pessoas não gostam de não ter ninguém idiota o bastante que possam usar.
As pessoas preferem que você minta pra elas e passe a mão em suas cabeças a ouvirem o que você realmente pensa.
Então elas te classificam como uma pessoa má e cruel.
E o que você faz?
Você deixa de ser a menina má e sincera para voltar a ser a menina boa iludida?
Não. É muito tarde. Não dá mais.

Cause once a good girl goes bad
We die forever


(Rihanna)

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

St. Jimmy

A sociedade está cada vez mais imunda.
Poluída de corrupção, de falsidades, de atos inescrupulosos.
Os rádios não tocam mais música, apenas falam.
E falam apenas sobre morte, violência, assassinato, estupro, tragédia...e por aí vai.
Os jornais só faltam derramar sangue ao serem torcidos.
A televisão prega mentiras.
Tudo é uma mentira.
A esperança se esvai.
Tudo o que te motiva parece ser destruído, pouco a pouco.
A vontade que dá é de destruir tudo de uma vez.
Dá vontade de ser como Saint Jimmy.
O louco. O insano. O drogado. O assassino. O irresponsável. O suicida.
Líder residente dos achados e perdidos.
Mais perdidos do que achados.
Santo padroeiro dos renegados.
O adolescente criminoso.
Não estranhe se eu te der um motivo para chorar.
Ou se eu descer pela rua desfilando com uma arma tosca.
Ou se eu te mandar calar a boca antes que eu atire na sua cara.
E não me encha!
Porque o meu nome é Saint Jimmy.

"It's comedy and tragedy
It's St. Jimmy
And that's my name...

And don't you fucking wear it out!
"

(St. Jimmy - Green Day)

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Rusty Nail

Meus olhos ardem, coçam.
Minha pele está irritada, vermelha.
Meus cabelos negros estão ressecados e caem, mais do que o normal.
Minhas articulações estão rígidas de tanto estalar os dedos.
Minhas calças antes apertadas estão folgadas em mim.
Minhas costas doem e meus ombros parecem pedras.
Minhas unhas, antes fortes e crescidas, agora fracas, roídas.
Meu estômago embrulha.
Minha cabeça pesa.
Minha paciência se esgota.
Meu stress sobe à cabeça.
Meu desespero à flor da pele.

Mas antes de dormir eu respiro fundo.
Agradeço por tudo o que tenho, por todos que me amam de verdade e digo amém.
Deito a cabeça no travesseiro...

...e desapareço.

domingo, 17 de outubro de 2010

Dia Verde

Ingresso: 150 reais.
Gastos com comida, água, etc: aproximadamente 30 reais.
Passar por uma maratona que envolveu driblar o segurança, correr até a pista, queda de pressão, vômito, empurra-empurra, tombo, muitas lágrimas e conseguir assistir o melhor show ever com a melhor amiga ever: não tem preço!


Existem coisas que o dinheiro não paga.
Para todas as outras existe uma amiga pra estar do seu lado em qualquer circunstância e a banda da sua vida tocando pra você, fazendo tudo ter valido à pena.



"It's something unpredictable
but in the end it's right
I hope you had the time of your life
"

(Green Day)

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Meninas de Calças



"Era uma imagem da amizade. (...) Tibby reparou, com alegria, que as quatro usavam jeans."

(O Segundo Verão da Irmandade - Ann Brashares)


Sinto muita falta da Irmandade.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

7 years

Corria para todos os lados, desesperada e confusa.
Todos foram sem mim. E agora?
Não sei sair daqui!
Não sei como chegar!
Não acredito que não vou vê-los!
Lágrimas me desciam pelos olhos enquando eu enfiava as primeiras peças de roupa que via pela frente e, sem poder esquecer, o mais importante: A camiseta.
Corri pela rua gritando pór aqueles que iriam comigo que, por sorte, ainda estavam no ponto de ônibus.

"Por que você está vestida assim? O que aconteceu com o seu cabelo?"

Nada daquilo me importava naquela hora.
Eu só queria chegar.
Não podia perder tempo.
Não havia tempo.
Que horas eram?
18:00?!?!
Meu Deus! O portão abre às 18:00!
Não vai dar mais tempo!
Está tudo acabado!
Não! NÃO! NÃO!!!!!

Hã?!
Meu travesseiro?
Minha cama?
Meu quarto?
Que dia é hoje?
Dia 8.
Ufa! Não perdi a hora.
Não estou atrasada.
Foi tudo um sonho.
Ainda falta uma semana.
Já falta uma semana.
Uma semana.
Sete Dias.

Seven years has gone so fast.

terça-feira, 5 de outubro de 2010

"Namoro"

Essa palavra até um tempo atrás me dava frio na espinha.
Na verdade eu nunca tive coragem de me envolver em um relacionamento sério.
Parte por não querer magoar ninguém.
Parte por não querer compromissos.

Fui então surpreendida por um "Quer namorar comigo?"
Obviamente gelei na hora.
Não queria aceitar e me arrepender depois.
Não queria recusar (de novo!) e me arrepender depois.
Então respondi com o meu típico "Vou pensar."

Pensei.
Com um anjinho no meu ouvido esquerdo dizendo: "Aceite! Dê a si mesma uma chance de ser feliz! Vai ser bom pra você!"
E um diabinho no direito me dizendo: "Tá afim de magoar mais um? Vai lá, aceita então! Isso não vai durar um mês!"
Resolvi ouvir o anjinho. Mas as palavras do diabinho ficaram na minha cabeça até o último minuto.
Aceitei, ainda com medo do que poderia acontecer.
E realmente aconteceu algo inesperado: eu me apaixonei.

Me apaixonei pra valer, como nunca havia me apaixonado por ninguém antes.
Toda aquela dúvida de antes se transformou em uma única certeza: "Eu o amo e quero ficar com ele para sempre".
Amor.
Descobri que o amor existe afinal.
Se o amor vai embora, é porque não se soube cuidar dele.
Descobri o poder de um sorriso, de um abraço, de um beijo, de um toque, de um "Eu te amo" sussurrado no ouvido enquanto você está "dormindo".
Descobri que podia voltar a confiar em mim mesma.
Descobri que o amor não prende ninguém.
Me sinto livre, e o compromisso que eu tenho não é com o rótulo de "namorada" mas com o amor que eu sinto, que me faz querer estar com o homem que eu amo o tempo todo, e só com ele.
Descobri que sou capaz de amar incondicionalmente, de confiar, de cuidar, de ser feliz e de fazer alguém feliz.

E o motivo de toda essa felicidade hoje completa 6 meses!
Quem diria, não é?
O diabinho errou e muito!
Eu estou feliz.
Eu sou feliz.
E quero estar assim por mais 6 meses, e mais 6, e mais 6, e mais 6...e por aí vai! :)


Meu amor não tem freios
Nem receios de errar
Só entende os segredos
Que pude revelar...

Eu senti no teu beijo
Meu prazer acordar
Tinha fogo e desejo
Não, não quis mais parar...

O amor pegou de jeito
Bateu fundo no peito
Foi paixão
Não teve culpa nem medo
De viver só de ilusão
O amor pegou de jeito
Bateu fundo no peito
Foi paixão
Eu só quis prá mim
Tudo que há de bom
Tudo que há de bom...

Nosso amor deu sentido
Ao que eu sempre sonhei
Transformou meu destino
Me deu mais do que eu dei...

Nunca mais vou ser triste
Sei que me superei
Fui além dos limites
Dentro e fora da lei...

O amor pegou de jeito
Bateu fundo no peito
Foi paixão
Não teve culpa nem medo
De viver só de ilusão
O amor pegou de jeito
Bateu fundo no peito
Foi paixão
Eu só quis prá mim
Tudo que há de bom
Tudo que há de bom...

O amor quando acontece
Te encanta e dá prazer
Te enlouquece
Tua vida vira um filme
Que só você pode ver...

Atenção:
-"O amor não é um vício
Nem vive só de sexo
O amor quer te
Surpreender"...


(Tudo que há de bom - Luiza Possi)

Como a história começou...

Houve uma época em que eu me desiludi do amor.
Achei que não existia, que era uma mera ilusão.
Nessa mesma época, eu me desiludi de mim mesma.
Percebi que tudo o que eu sabia fazer era magoar ou decepcionar as pessoas, e que eu não poderia me prender a ninguém sem fazer uma besteira qualquer que fosse acabar com tudo.
Baseada em tudo isso, eu cortei todas as chances que tive de me apaixonar.
Não queria nem pensar em um relacionamento sério.
Não queria magoar mais ninguém.

"Não quero magoar você."

Foi o que eu disse a ele.
Mas naquele momento eu senti que o magoei.
Ele ficou meio cabisbaixo, mas aceitou numa boa.
E eu pensei que tinha acabado ali.

Pensei.
Até me dar conta que haviam passado duas semanas daquele beijo e eu não conseguia parar de pensar nele.
O que estava acontecendo comigo?
Nããão..impossível!
"Devo estar confundindo as coisas. Deve ser carência.", eu pensei.
Cheguei a ficar com algumas pessoas nesse meio tempo.
Não adiantou. Não era carência.
Era ele que tomava conta dos meus pensamentos.
Era ele que eu queria.
Mas e ele? Ainda me queria?
Meu pessimismo natural me impediu de acreditar que sim.
E essa dúvida me consumiu por mais duas semanas.
Mas depois de um dia mágico, uma dose de vinho e um baita empurrão da minha melhor amiga, consegui tomar um pouco de coragem, mas ainda com um pouco de medo.
"Eu gosto de você."

Eu disse, com o coração na boca, as mãos tremendo e esperando uma resposta negativa.
Fui surpreendida então com outro beijo (tão perfeito quanto o primeiro, mas com o sabor especial de vitória) e um "Eu também gosto de você."

O dia seguinte sempre é o mais incerto.
Nos falamos normalmente, mas nada que me desse uma pista de como ficaria a nossa situação.
Descobri de um jeito engraçado, mas continuamos...seja lá o que fosse a nossa relação naquele momento (não gosto da palavra "ficando"), mas continuamos muito bem.

Até chegar ao assunto que, até então, me dava mais medo.

(Continua...)

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Lótus

Nunca fui muito fã de mudanças.
A menos quando elas são muito boas.
Mas quando isso se trata das pessoas, isso raramente acontece.
O que é certo? O que é errado?
Isso pouco me importa.
O que importa é que as pessoas sempre mudam com você.
E se afastam de você.
E se afastam do que elas eram quando você as conheceu.
E você fica triste.
E você sofre. Muito.
Mais do que imaginou sofrer.
E você demora a superar isso.
Demora, mas um dia você supera.
Ainda sente aquele gelo na boca do estômago quando pensa no assunto.
Mas pára de pensar, então fica tudo bem.
Então você vê que esqueceu completamente.
E sabe o que acontece?
Tudo de novo.
Se é justo ou não, eu não sei.
Mas quem disse que a vida é justa?



Te vejo errando e isso não é pecado,
Exceto quando faz outra pessoa sangrar
Te vejo sonhando e isso dá medo
Perdido num mundo que não dá pra entrar
Você está saindo da minha vida
E parece que vai demorar
Se não souber voltar ao menos mande notícias
Cê acha que eu sou louca
Mas tudo vai se encaixar

Tô aproveitando cada segundo
Antes que isso aqui vire uma tragédia

E não adianta nem me procurar
Em outros timbres, outros risos
Eu estava aqui o tempo todo
Só você não viu


(Na Sua Estante - Pitty)

domingo, 26 de setembro de 2010

Vermelho e Azul

Poder.
Eles disseram isso quando nos deram nome, também.
"Isso mesmo. Chegará um dia quando nós precisaremos de seus poderes."
Eu sentei no colo de Yuuko.
"Certo. Um dia no futuro quando nós teremos que usar seus poderes especiais."
Eu sentei no colo de Clow.


(Mokona Modoki no Bouken)

sábado, 25 de setembro de 2010

Kuro Chou

Não consigo ficar parada.
São muitas coisas acontecendo ao meu redor.
Muitos sonhos a buscar, muitas escolhas a fazer, muitos caminhos: para qual devo seguir?
Todos os caminhos são da Rainha Vermelha, eu sei.
Mas eu quero ser rainha, e para isso devo atravessar as 8 casas até chegar lá.
O caminho é muito longo há muitos desafios a enfrentar pela frente.
Mas eu sou forte, determinada e incansável.
Desistir não é comigo.
Se fosse para voar baixo, eu me contentaria em ser uma simples mariposa.
Mas não sou assim.
Sou uma borboleta de asas negras que deseja voar alto.
Cada vez mais alto.
E com a bênção de Deus, da bruxa das dimensões e de todas as entidades que me protegem, eu acredito que vou conseguir voar bem alto.
Porque se eu quero (né, Johnny?), eu posso e eu consigo.
E que assim seja! :)

Ku ku ku kuro ageha chou no you ni hokorashii hane de tobitai
Ku ku ku kudaranai-tte iwanai de sonna jinsei ga ii no, ii no...


(19 sai - Suga Shikao)

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Haru no Sakura no Yume

Hoje começa a primavera.
Há muito tempo atrás, eu tive um sonho lindo.
Sonhei que levantava da cama à noite e podia voar, e voava até um lugar muito, muito longe.
Chegava em um jardim lindo, o jardim mais lindo que eu já vi em toda a minha vida.
O céu estava azul marinho e estrelado.
Haviam vagalumes por toda a parte, as folhas eram de um verde vivo surpreendente para aquela hora da noite, haviam vagalumes voando por toda a parte e as cerejeiras em flor eram simplesmente a representação da magnitude e do esplendor.
Ao descer nesse jardim e passear um pouco, maravilhada com sua beleza, qual não foi a minha surpresa ao me deparar com aquelas duas pessoas passeando pelo mesmo jardim.
Duas pessoas que mesmo sem conhecer pessoalmente, sinto que conheço por toda a vida e admiro demais.
E quando os encontrei ali, passeando naquele mesmo jardim, naquele jardim maravilhoso, tive a sensação de estar encontrando amigos de infância que eu não via há anos.
Corri, os abracei, conversei muito com eles...e acordei do meu sonho.
Ao acordar, fui abraçada por uma paz muito boa de sentir.
E até hoje, acredito que os encontrei de verdade, em um sonho.
Acredito que eles também sonharam que passeavam por um lindo jardim, e que encontravam uma menina estranha de pijama que falava com eles como se os conhecesse há anos.

Hoje de manhã, também tive um sonho.
Sonhei que podia voar, e voava bem alto.
Podia ver a cidade toda de onde eu estava, e começava a voar em direção àquele mesmo lugar distante.
Mas por um momento, um medo muito estranho tomou conta de mim, e resolvi recuar.
Por que eu recuei? Por que tive medo?
Será que tive medo de ir parar no mesmo jardim e encontrar aquelas duas pessoas de novo?
Será que tive medo do que sentiria em relação a eles se os visse agora?
Das lembranças que eles me trariam?
Será que tive medo de alguma coisa ter mudado?
Ou de nada ter mudado?
Sinceramente, eu não sei.
Mas tive vontade de chorar quando acordei, pois não queria ter abandonado a chance de poder vê-los de novo, de poder ver aquele lindo jardim e suas cerejeiras em flor de novo.
Principalmente hoje.
Porque hoje começa a primavera.

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Sonhos

Sonhamos.
Acraditamos nos sonhos.
Corremos atrás deles na medida em que podemos.
Mas às vezes percebemos que alguns daqueles sonhos não passavam de ilusões.
Sofremos, choramos, nos decepcionamos.
Mas amadurecemos.
E novos sonhos mais maduros originam-se desse amadurecimento.
Então pousamos os pés, sólidos, no chão.
Erguemos a cabeça e corremos atrás desses novos sonhos.
E os concretizamos.
E nos sentimos felizes, realizados, como nunca nos sentimos antes.
Então olhamos para trás e vemos que aquelas decepções do passado valeram à pena.
Porque sem elas não estaríamos realizando sonhos, mas sim vivendo em um mundo de ilusões.

"Os melhores sonhos são aqueles que vivemos acordados."

(Autor Desconhecido)

sábado, 11 de setembro de 2010

Her Name is Alice

If I had a world on my own
Everything would be nonsense
Nothing would be what it is
Because everything would be what it isn't

In contrary-wise, what it is it wouldn't be
And what it wouldn't be, it would
You see?

domingo, 29 de agosto de 2010

Gemini

Conhecido por ser um signo de duas caras, mas eu definiria melhor como dois lados.
O geminiano pode ser um anjo ou um demônio, dependendo da maneira como vê as pessoas.
Por isso não existem geminianos totalmente bons, pois eles serão bons quando tiverem que ser, mas também saberão ser maus quando tiverem que ser.
E eles sempre sabem quando têm que ser bons ou maus.
Geminianos não sabem amar.
Quando não amam, não amam mesmo.
E é muito difícil fazer um geminiano amar.
Mas quando amam, amam demais.
A ponto de sufocar.
Tudo em gêmeos é sincero, mesmo quando eles não querem.
Não conseguem esconder sentimento algum.
Podem até tentar enganar, mas ao olhar nos olhos de um geminiano, você sempre sabe o que ele está sentindo de verdade.
Ou pelo menos deveria saber.
Não possuem papas na língua.
Justamente por serem tão sinceros, falam o que dá na telha.
E muitas vezes magoam alguém com suas línguas ferinas.
Gêmeos pertence ao elemento Ar.
Talvez por isso o geminiano é tão avoado e distraído.
Ao mesmo tempo, leve e espontâneo.
Geralmente são decididos e obstinados.
A não ser aqueles com ascencente em Libra (como eu).
É muito fácil fazer um geminiano sorrir e muito difícil fazê-lo chorar.
Mas quando se consegue, ele chora por no mínimo muito tempo.
Geminianos são extremamente mutáveis.
As cores das unhas e dos cabelos variam com o humor.
E o humor varia facilmente.
Podem mudar de opinião conforme a vivência, por isso são desprovidos de preconceitos e nunca dizem "nunca".

Se você acredita em astrologia, esse post pode ser uma oportunidade para me conhecer/entender melhor.
Se você não acredita em astrologia, esse post pode ser uma oportunidade para me conhecer/entender melhor porque todas as características de gêmeos que eu citei aqui são realmente minhas.

;)

sábado, 28 de agosto de 2010

Nobody likes you...
Everyone left you...
They're all out without you...
Having fun...


(Letterbomb - Green Day)

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Nostalgia

Acordou cedo.
Ao abrir o armário à procura de seu uniforme, encontrou um cabide repleto deles e o mais especial de todos.
Não esperava encontrá-lo ali.
Não esperava encontrá-lo.
Pensava que a essa altura já teria virado um pano de chão, ou sido jogado no lixo.
Mas ele estava lá.
Todo remendado, desfiado, com botões amarelos pregados por sua avó e seu nome escrito do lado de dentro da gola seguido de um "QM 212".
Quantas lembranças aquele nome lhe trazia!
Quantas lembranças aquele jaleco lhe trazia!
Desde o primeiro semestre naquele lugar que tanto amava, ele esteve com ela.
Abraçou-o e sentiu seu cheiro.
Sentiu vontade de chorar.
E chorou. Mas de emoção.
Tinha cheiro de nostalgia. De saudades.
Tinha cheiro de uma sensação que ela amava, mas havia esquecido como era boa de sentir.
Vestiu-o e não quis tirá-lo mais.
Sentiu-se como uma das irmãs das Calças viajantes, com um tesouro cheio de lembranças em forma de tecido, botões e linhas.
Um dia olhará para ele e, sentindo seu cheiro de floco de arroz aquecido com água, glicerina e ácido e vendo a mancha de suco de uva amassada com as mãos (assim como vovó fazia em Portugal com os pés), lembrará desse dia e de muitos outros dos quais nunca quer esquecer. :)

sábado, 21 de agosto de 2010

Strong Legs

O tempo.
O tempo se move acelerado, não espera por ninguém, voa, corre.
Corre.
Eu também corro.
Corro para alcançar o tempo.
Corro para que a vida não me ultrapasse.
Corro mais rápido que meus medos, para que eles não me alcancem.
Mas às vezes eles alcançam.
Puxam meus pés com tanta força que eu caio no chão.
Me machuco, posso até chorar e levar um tempo pra me recuperar.
Mas depois levanto.
Levanto, dou umas batidas de leve pra tirar a poeira e volto a correr.
Sei que um dia minhas pernas não aguentarão mais correr, e eu terei que andar devagar.
Então aproveito enquanto elas ainda são fortes para correr.


Lucky that my lips not only mumble
They spill kisses like a fountain
Lucky that my breasts are small and humble
So you don't confuse them with mountains
Lucky I have strong legs like my mother
To run for cover when I need it
And these two eyes that for no other
The day you leave will cry a river


(Whenever, Wherever - Shakira)

sábado, 7 de agosto de 2010

Father, dear father ou estou imitando o jeito que ele escreve títulos?

Para ele que sempre está aí quando eu preciso, independente de qualquer coisa.
Para ele que me compreende em qualquer circunstância.
Para ele que não passa a mão na minha cabeça de jeito nenhum, para que eu mesma reconheça meu erro e arrume um jeito de concertá-lo.
Para ele que sempre me faz rir das minhas desgraças.
Para ele que me arranca um sorriso a qualquer custo, por mais triste que eu esteja.
Para ele que me ensinou a gostar de cerveja alemã.
Para ele que, mesmo sem me conhecer, se preocupou em matar minha sede com uma Coca Cola estupidamente gelada (porque eu ainda era menor de idade. Hoje em dia ele faria o mesmo com uma Heineken estupidamente gelada.).
Para ele que cuida muito bem de mim, e que me considera tão especial quanto ele é pra mim.
Esse post é pra você, Raul Duarte de Souza.
Amigo. Protetor. Confidente. Parceiro.
Meu amigo. Meu veterano. Meu pai.
Feliz Dia dos Pais (antecipado)!
Há 4 anos e pra sempre, te amo muito! :)


You are always my best friend
kawarazu kono mama sasaetai yo zutto
I wanna be there for you
nakitai toki itsu datte soba ni ite kureru
taisesu na you're my best friend
kimi dake ga my only best friend


(Best Friend - BoA)

terça-feira, 3 de agosto de 2010

Doce de Menina

Para as pessoas que se assustaram com meu último post, não se assustem.
A Vivi que vocês conhecem não foi consumida pelo ódio e virou uma arma de destruição em massa, nem nada do tipo.
Continuo a mesma.
Vocês que me conhecem bem sabem que na medida do possível eu sou bem tranquila.
Mas como toda faca tem seus dois gumes, também tenho meu lado agressivo.
Mas não se preocupem porque meu lado agressivo não envolve explodir nada nem matar ninguém.
O que acontece é que na vida todos temos momentos de profunda decepção, raiva, revolta e até mesmo ódio.
E isso pode ser controlado até certo ponto.
Quando chega a esse certo ponto, ou você explode, ou você desabafa.
E foi o que eu fiz aqui. Um desabafo. Apenas isso. :)
Peço desculpas se assustei ou preocupei vocês, meus poucos, bons e queridos leitores.
Mas não se preocupem quanto a isso.
Como a boa geminiana que eu sou, minha alma possui seus dois lados.
Se você der algum motivo forte o suficiente, eu posso perder a paciência, brigar feio, me tornar um monstro e até chegar a te odiar.
Mas se você me der cada vez mais motivos para que eu goste de você, posso ser um doce de menina. :)

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Go to Hell

Você não sabe manter a sua palavra.
Você promete tudo mais não cumpre nada.
Você se acha muito bom para falar dos outros, para humilhar as pessoas e fazer com que elas sofram.
Você não tem consideração alguma pelos sentimentos de ninguém.
Você usa as pessoas e depois as joga fora, como se fossem descartáveis.
Você pisa no coração alheio sem dó nem piedade.
Você mente, trai, usa, abusa, envenena, intoxica, estupra, mata.
Você que se orgulha de todos os seus pecados.
Você não tem caráter algum, e se acha no direito de bancar o moralista.
Você é falso, dissimulado e mentiroso.
Você que se acha tão perfeito em cima dessa sua falsidade nojenta.
Sabe o que você é de verdade?
Um covarde!
É um covarde por não assumir metade dos seus erros, porque não tem coragem de encará-los.
É um covarde porque aponta os erros das outras pessoas e as julga sem dó nem piedade, sem querer olhar para os seus próprios erros.
É um covarde porque nunca teve coragem de pedir desculpas às pessoas a quem tanto prejudicou e magoou.
É um covarde porque veste uma máscara em vez de mostrar de verdade a sua cara, porque tem medo de levar um merecido soco que a destrua completamente.
Você é digno de pena.
E quando for para o inferno, de onde nunca deveria ter saído, até mesmo o Diabo vai rir da sua cara patética.

quinta-feira, 22 de julho de 2010

The Mysterious Garden


Acordei de um sonho bom.
Estranho, mas bom.
Não é o primeiro, e nem será o último, mas sempre me faz acordar confusa.
Mas enfim, acordei.
Levantei e fui até o terraço, ainda vestindo minha camisola azul.
Me deparei com um cenário lindo.
O pequeno jardim improvisado da vovó estava quase todo em flor, mesmo sendi inverno.
Em volta das flores, voavam dezenas de borboletas amarelas.
Minha gata Yoko tentava pegá-las a todo custo.
E meu cachorro Lennon estava deitado no sol, apreciando a vista.
O céu estava azul como não ficava à muito tempo.
Fiquei pelo menos uns 30 minutos admirando aquela bela paisagem .
Peguei Lennon no colo, olhei pra vovó e disse:

- A senhora tem um belo jardim aqui, vó.

Ela sorriu e me agradeceu.

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Hitten #2

"Now I know, what I'm thinking, what I'm feeling
What I want my life to be
Now I wanna know how I plan to make things easier
For everyone including me
"

(Hitten - Those Dancing Days)

Finalmente, depois de um ano, me sinto segura pra cantar o segundo refrão. :)

terça-feira, 20 de julho de 2010

The Best Friend Ever

Ao amigo que me amava antes mesmo de eu nascer.
Ao amigo que me ensinava tanto sem precisar dizer muita coisa.
Ao amigo que era sempre sincero em seu olhar e poucas palavras.
Ao amigo que, ao me ouvir chorar, sempre corria até mim para me ajudar.
Ao amigo que brincou tanto comigo na infância, para que eu não me sentisse sozinha.
Ao amigo que, mesmo quando eu estava errada, fazia de tudo para que eu compreendesse.
Ao amigo que defendia a honra de sua família como um leão defende seus filhotes.
Ao amigo que, quando eu fui picada por um marimbondo, foi a primeira pessoa que eu chamei. E que cuidou de mim até que eu parasse de chorar.
Ao amigo que repetia todas as letras do alfabeto diversas vezes no mesmo dia, mesmo já o sabendo de cor, só para me deixar feliz por acreditar estar ensinando-o.
Ao amigo que, apesar do jeito rude, tinha um coração enorme que continha muito, muito amor. E eu tenho orgulho de ter puxado isso dele.
Tenho orgulho do homem que ele foi, mesmo tendo feito tantas coisas erradas.
Tenho orgulho de ter passado 10 anos da minha vida convivendo com ele.
Tenho orgulho de poder ter olhado diversas vezes nos olhos dele e ter dito: "vô, eu te amo!"

Vô, eu te amo!
Dedico esse post a ele que, se estivesse vivo, completaria 92 anos hoje, no Dia do Amigo.

~Hontouni Arigatou, Ojii-sama. Aishiteru itsumo.~

domingo, 18 de julho de 2010

Did you?

Imagine sua vida sem você.
O amor da sua vida não te conhece.
Você não faz parte da sua família.
Seus amigos não sabem quem você é.
Todos os momentos bons da sua vida não aconteceram de verdade.
Você é apenas uma ilusão, perdida no tempo e no espaço.
Imagine a dor que isso te causaria.
Imaginou?

Agora pense..será que você deu valor suficiente a tudo isso que perdeu quando ainda tinha?
Será que disse ao seu amor que o amava quando ele precisou ouvir?
Será que abraçou sua mãe, seu pai, seu irmão, sua avó o suficiente?
Será que esteve aí para seus amigos quando eles precisaram de você?
Será que aproveitou de verdade os momentos bons que a vida te ofereceu?

A vida é efêmera.
Um dia ela acaba.
Pode ser daqui a anos, pode ser semana que vem, pode ser hoje...
Por isso, aproveite cada segundo da vida ao máximo.
Cada amor, cada amigo, cada familiar, cada sorriso, cada abraço, cada beijo, cada momento...
Pois pode ser que, quando você menos espere, essas coisas pequenas possam ser, realmente, as últimas de sua vida.
E acredite você, ou não, elas te farão falta.


Did you say everything you could?
Do the things that you thought you would?
Did it ever occur to you that this could be your final day?
Did you go where you wanted to go?
Learn about what you wanted to know?
Did you ever really give something back instead of always taking
it?
Did you find what you are looking for?
Did you get your foot in the door?
Can you look at yourself and feel proud of all the things you've
done?
Did you inspire the ones that you knew?
Make a difference to those who knew you?
Did you finally figure out what it is that makes us who we are
today?

Don't waste another day
You know I know where you get one
Don't waste another day
To do anything you haven't done

Did you always give it your best?
Is there anything you regret?
If you could have another shot at it all would you do it just
the same?
Was it all you thought it could be?
Are you the person you thought you would be?
Or did it feel like you were spinning your wheels instead of
moving forward everyday?

Did You?


(Did You - Hoobastank)

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Dysfunctional Family

I'm a punk, I'm a sinner,
I'm lost new beginner,
I'm a threat to myself,
I'm a get Armageddon,
I'm a freak, I'm a liar,
I'm a flirt, I deny that I'm no good,
That I mess it up.

And sometimes I feel like
I'm only one.
No wonder why I've become
So dum so dum di dum di dum

I get more and more strange,
I'm going insane, I'm building it up
Just to break it down.
You get what you see,
The product of a dysfunctional family.

Dysfunctional, dysfunctional
Dysfunctional family

Dysfunctional, dysfunctional
Dysfunctional family

I'm a bit suicidal,
I'm my own worst rival,
Trainwreck, white trash, freak, maniac, psycho,
I'm a troublemaking, rebel,
Made a deal with the devil,
I'm way past ever coming back.

But sometimes I feel like
I'm not the only one.
When i see why I've become
So dum, so dum di dum di dum

I get more and more strange,
I'm going insane, I'm building it up
Just to break it down
You get what you see,
The product of a dysfunctional family.

Dysfunctional, dysfunctional
Dysfunctional family

Dysfunctional, dysfunctional
Dysfunctional family

I'm not anybody
Don't you cry for me?
I'm just from a dysfunctional family

Family, family, family, family...

I get more and more strange,
I'm going insane, I'm building it up
Just to break it down
You get what you see,
The product of a dysfunctional family.

Dysfunctional, dysfunctional
Dysfunctional family

Dysfunctional, dysfunctional
Dysfunctional family


(Dysfunctional Family - Cinema Bizarre)

terça-feira, 6 de julho de 2010

A menina da rua florida


Desceu do ônibus.
Olhou em volta, parecendo procurar algo que não encontrou.
Tinha uma expressão ansiosa.
Ficou parada por alguns instantes batendo o pé no ritmo da música que tocava em seus fones de ouvido, mas isso não pareceu acalmá-la.
Começou a andar em círculos, quando se deparou com um pequeno sebo no início daquela rua florida.
Resolveu parar e olhar uns livros.
Olhou primeiro a prateleira dos didáticos, onde os de química chamaram sua atenção. O que possivelmente justificava o fato de ela usar um jaleco branco.
Depois foi olhar os outros.
Parecia mesmo ansiosa, pois enquanto lia as sinopses, levantava a vista e olhava a sua volta diversas vezes.
Na parte das biografias, pareceu interessar-se pela de Anita Garibaldi.
Na prateleira seguinte, dois opostos pareceram atraí-la.
Um entitulado "Desespero".
O outro entitulado "Anjo".
Eram de autores diferentes, mas ela pareceu gostar bastante do mais sombrio.
Em seguida foi olhar os quadrinhos japoneses.
Foi interrompida por uma senhora.
Tirou um dos fones do ouvido, e ouviu a senhora dizer se ela vendia livros.
Ela disse que não, e apontou para a dona do pequeno sebo.
Nesse momento, seus olhos brilharam iluminando seu rosto.
Olhava na direção do outro lado da rua, para onde correu sem nem prestar atenção no sinal que, por sorte, estava fechado.
O provável motivo de sua ansiedade estava ali, fitando-a.
Ela correu até ele, abraçou-o e beijou-o.
E os dois saíram de mãos dadas.

:)

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Existence

Existem coisas que você não perdoa, mas esquece.
Existem coisas que você não gosta, mas convive.
Existem coisas que você não supera, mas deixa de lado.
Existem coisas que você não concorda, mas aceita.
Existem coisas que você não aprova, mas não pode fazer nada.
Existem coisas que você preferia esquecer, mas sempre se lembra.
Existem coisas que você gostaria de lembrar, mas sempre se esquece.
Existem pessoas que te amam de verdade, mas não sabem demonstrar.
Existem pessoas que demonstram, mas não te amam de verdade.
Existe sempre alguém para estar ao seu lado, mas existe sempre alguém para estar contra você.
Existem os ganhos, existem as perdas.
Existe o ódio, existe o amor.
Existe a amizade, existe a inimizade.
Existe a desilusão, existe a esperança.
Existe Deus, existe o Diabo.
Existo eu, existe você.
Você existe?
Eu existo?

quarta-feira, 30 de junho de 2010

One Last Scream


Por muito tempo você me dominou, me teve em suas mãos.
Consumiu até as minhas últimas forças, se aproveitou dos meus medos e fraquezas, me encheu de ilusões e depois devorou todos os meus sonhos, me controlou até não querer mais e depois me descartou como se eu fosse um pedaço de trapo.
No fundo só querias uma escrava que estivesse sempre ao seu dispor e que fizesse tudo o que você quisesse, na hora que você quisesse e se você quisesse.
Não fui o que você queria, e você simplesmente me abandonou, sem ligar para os meus sentimentos, minhas dúvidas, meus medos.
Eu sempre estava lá quando você precisava, mas quando eu precisei você só fez me desprezar, brigar comigo, rir da minha tristeza e dizer que era besteira.
Você não quis ouvir as minhas canções tristes, não quis sentir a minha dor e disse que a minha melhor amiga era a ignorância.
Minha melhor amiga era você, que só fazia me ignorar.
Logo, sua sentença faz todo o sentido do mundo agora.
Você dizia que eu era egoísta, mas não existe egoísmo maior do que a prisão à qual você me submeteu.
Durante muito tempo eu me senti uma estranha.
Não reconhecia mais minha própria identidade, não sabia direito quem eu era de verdade.
Tudo o que eu conseguia fazer era chorar, ou tentar não pensar para não chorar.
Mas foi quando eu mais precisei de alguém que encontrei a força que tenho em mim mesma.
Você tirou muitas coisas de mim, mas não a minha essência, a minha verdade.
E foi a isso que eu me segurei para reconstruir o que foi destruído.
Hoje em dia você se espanta com esse fato.
Vive se fazendo de vítima e me colocando de vilã dessa história.
Queria mesmo era que eu estivesse mal por sua causa.
Orgulhosamente informo que você conseguiu.
Até hoje quando penso nisso fico triste e sinto falta, afinal tiveram coisas boas.
Mas quando as coisas ruins começam a superar as boas, é hora de dar no pé.
Eu estava sempre ali, e talvez estivesse até hoje, mas você não deu valor algum.
A única tristeza que eu tenho era de achar que a nossa ligação era mesmo forte.
Eu acreditava que era, mas você fez questão de destruí-la.
Mesmo assim, eu lhe agradeço.
Pois você me fez muito mais forte.

How could this person I thought I knew
Turn out to be unjust, so cruel
Could only see the good in you
Pretended not to see the truth
You tried to hide your lies, disguise yourself
Through living in denial
But in the end you'll see
You won't stop me

(Fighter - Christina Aguilera)

Apenas um desabafo sobre um passado distante.

Aprendi

Fim de mais um período.
E posso dizer que o sétimo período me ensinou muito mais do que Análise Instrumental.
Eu aprendi e reaprendi muitos valores que eu havia me esquecido que conhecia.
Aprendi que meu mau humor e teimosia não me levam a nada, e que nunca devo recusar uma oportunidade para sorrir.
Aprendi que arriscar vale mesmo à pena.
Aprendi que uma amizade verdadeira não precisa de mais do que duas frases para ser concertada.
Aprendi, ainda sobre amizades verdadeiras, que elas resistem ao tempo, à distância, aos ataques de TPM e às brigas bobas.
Aprendi que o amor existe, e que o dia 12 de junho pode ser um dia muito especial apesar de tudo.
Aprendi que "seja paciente" é um ótimo conselho.
Aprendi que é necessário estabelecer prioridades.
Aprendi que coisas boas podem acontecer ao mesmo tempo.
Aprendi que pequenas coisas podem ser muito mais especiais do que parecem ser.
Aprendi que a raiva deve ser curada antes de se transformar em mágoa.
Aprendi que o número 5 é mágico.
Aprendi que pensar "Eu quero, eu posso, eu consigo" realmente funciona.
Aprendi que dizer que as coisas vão dar certo faz elas realmente darem certo se você acreditar no que está dizendo.
Aprendi que não se precisa de sorte quando se tem fé.
E principalmente...aprendi que eu, não só posso, como devo me permitir ser feliz, e lutar por isso.

:)

domingo, 23 de maio de 2010

Chess


Lembro-me da primeira vez que reconheci aquele sorriso.
Descendo a passarela do metrô, olhei para a Lua.
E lá estava ele, sorrindo para mim.
Por um momento achei besteira, loucura, tentei ignorar mas ele não deixou.
Continuava sorrindo para mim incessantemente.
E eu prosseguia olhando fixamente para aquele sorriso, e me perguntando o que diabos aquele gato sorridente queria comigo.
Por um instante, vi naquele sorriso as palavras "Tudo vai dar certo."
Depois pensei que ele poderia estar apenas sorrindo por um motivo qualquer.
De qualquer forma, sorri de volta para não parecer mal-educada e segui meu caminho.
Continuei vendo aquele sorriso outras várias vezes, sempre me perguntando se aquele sorriso tinha mesmo o significado que eu pensava ter.
Afinal, tudo na vida tem um significado.
Quase um ano depois, ao ver aquele sorriso na lua novamente, percebi que era um sorriso diferente.
Diferente do habitual, diferente de todos os que eu já tinha visto.
Parecia mais confiante.
Como se me perguntasse: "Eu não disse que tudo daria certo?"
Por um instante olhei para o chão, insegura.
Mas ninguém consegue ficar inseguro por muito tempo com um sorriso tão confiante em sua direção.
Respirei fundo, retomei a confiança e..sorri de volta, em agradecimento. :)

domingo, 16 de maio de 2010

One Step At A Time


A hora é agora.
Não dá mais pra fugir.
As oportunidades estão na minha frente.
A vida está cobrando sério.
Mais do que nunca preciso ser a boa filha, boa irmã, boa aluna, boa namorada, boa amiga, boa neta e sobrinha.
Tive o meu tempo de me divertir e aproveitei bem, porque sabia que essa hora chegaria.
E chegou.
Agora preciso me esforçar mais do que nunca.
Correr atrás, fazer acontecer, me dedicar a tudo o que me propus a ser e a fazer.
Técnico. Projeto. Estágio. Vestibular.
Namoro. Família. Amigos. Aniversário.
Muitas coisas pra fazer, mais ainda pra pensar, o tempo voa, não espera por ninguém.
Não é necessário me desesperar.
Mas também não posso relaxar.
Nada do que ser eu mesma não resolva.
Nunca consegui ficar parada mesmo.
Consequências de ser uma autêntica geminiana.
Passo a passo, vou conseguir cumprir minhas funções e alcançar meus objetivos.
Eu quero. Eu posso. Eu consigo. :)

"One step at a time
There's no need to rush
It's like learning to fly
Or falling in love
It's gonna happen
When it's supposed to happen
An you'll find the reasons why
"

(One Step At A Time - Jordin Sparks)

domingo, 9 de maio de 2010

I'm Yours

A cada dia parece mais certo.
Seja pela quantidade de coisas em comum, pela sintonia, pela intensidade com a qual o meu coração bate, pelo sorriso que eu abro só de pensar ou pelo destino me mostrando cada vez mais sinais (o número 55 é a maior prova disso).
Pode parecer muito rápido, muito cedo, exagero, mas eu não me importo.
Nunca havia me sentido desse jeito antes.
E gosto de me sentir assim.
Se há um tempo atrás eu não sabia o que era o amor, agora eu tenho certeza. :)


"So I won't hesitate no more, no more
It cannot wait, I'm sure
There's no need to complicate, our time is short
This is our fate, I'm yours
"

(I'm Yours - Jason Mraz)


Tudo é Hitsuzen.

sexta-feira, 30 de abril de 2010

21 Guns

Sentia o vento bagunçar meus cabelos.
Ouvia música, mas não conseguia prestar muita atenção.
Tudo o que vinha na mente eram pensamentos que eu preferia ter esquecido.
E por um tempo eu esqueci.
Mas eles voltaram, e me fizeram mal.

- "Pode deixar que eu seguro agora. Está pesada."
- "Hã?!"
- "Minha mochila."
- "Ah sim!"
- "Obrigado."
- "Não foi nada."

"Não está tão pesada quanto meu coração agora, moço." foi o que pensei depois de entregar a mochila que segurava no meu colo ao dono.
Aquela antiga raiva, que ficou guardada no meu peito durante tanto tempo.
E que depois foi esquecida, não por nada, mas em respeito a uma única amizade.
Não foi nada?
Pra mim foi.
Foi mesmo, porque passou.
Mas eu não gritei.
Não esbravejei.
Não desabafei.
Não acusei ninguém, mesmo tendo todos os motivos do mundo.
Não tive ninguém para me defender, para me dizer que nada daquilo era verdade.
E lembrar do que eu senti naquele momento não me fez bem.
Por isso aquele peso.

Desci do ônibus.
Ao pisar na calçada, reconheci a introdução de "Hitchin' a Ride" tocando nos meus fones de ouvido.
Me animou.
Green Day sempre me anima.
Mas dessa vez de um jeito diferente.
Junto com o solo de guitarra e o grito do Billie, minha cabeça começou a sacudir e espantar todos os pensamentos ruins que me ocorreram anteriormente.
Acabou a música.
Em seguida, "21 Guns".
Green Day de novo.
Dessa vez, me acalmou.
Acalmou tanto que eu me senti leve.
Fechei os olhos e tudo o que eu sentia era a música, o vento gelado no meu rosto e o chão embaixo dos meus pés enquanto caminhava.
Comecei a me imaginar na platéia do show.
Billie Joe cantando, de olhos fechados, e tocando sua guitarra.
Tré Cool, lá atrás, na bateria.
E Mike Dirnt chegando perto da platéia, exibindo seu talento no baixo.
Fiquei feliz.
Quando abri os olhos, estava quase na porta de casa.
Abri o portão da garagem e senti vontade de correr.
Corri até a porta de casa.
A música acabou.
Sorri.

Ainda parece um sonho.

segunda-feira, 26 de abril de 2010

The Very Worst Part Of Me

Sempre fui uma pessoa muito estranha.
A favor das mudanças quando necessárias, mas difícil de aceitar as mudanças das pessoas.
Não consigo entender isso em mim.
Tento mudar, mas como se consegue mudar algo que você não entende?
É o mesmo que tentar mudar a receita de um bolo pra fazê-lo dar certo se você não sabe o que está fazendo errado.
Mais farinha? Menos chocolate? Mexer mais?
Não sei caramba!
Como vou saber?
Tentando de novo mudando cada ingrediente?
Demoraria séculos.
Conversando com alguém?
Já tentei, mas ninguém conseguiu me entender.
Aceitar que eu não sei fazer bolo e partir para o pudim?
Mas e se o pudim também der errado?
Não posso passar a vida mudando de sobremesa.
Olha as mudanças aí de novo.
É a prova de que elas sempre estarão presentes, e de que eu sempre terei que conviver com elas, e aceitá-las mesmo que não goste delas.
Mas e quando elas machucam?
Tenho que conviver com a dor também?
O problema é que eu sempre acho que sou mal-interpretada.
Mas e se eu estiver enterpretando mal as coisas?

Quer saber..prefiro não pensar nisso agora.
Desisto de tentar entender.
É difícil conviver sabendo que um erro meu uma hora ou outra vai estragar tudo.
E, quando estragar, vai magoar as pessoas e vai me magoar.
Mas, sinceramente, eu prefiro aproveitar e curtir a vida enquando isso não acontece.
Vou deixar isso de lado.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

As Melhores Coisas do Mundo

Nascida e criada no Rio de Janeiro.
Amigos que parecem irmãos.
Melhor amiga que é uma irmã.
Irmão que parece um anjo.
Namorado carinhoso demais.
Vovó.
Sessões quase diárias de Uno.
Bichos de estimação que me divertem.
Bebedeiras constantes.
Dormir em uma beliche rodeada de pôsteres de J-rock.
Memórias de uma Gueixa.
Banda favorita talentosamente perfeita.
Segunda banda favorita vindo pro Rio esse ano(ainda é difícil de acreditar).
Conhecer o Serginho.
Cantar Cine sem medo de ser feliz.
Gêmeos Hitachiin. Os meus e os originais.
Burger King.

Essas são as melhores coisas do mundo.
Do meu mundo. :)

terça-feira, 20 de abril de 2010

The Only Exception

"When I was younger I saw
My daddy crying and cursed at the wind
He broke his own heart and
I watched as he tried to re-assemble it
And my mamma swore she would
Never let herself forget
And that was the day that I promised
I'd never sing of love if it does not exist
But darling...

You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception

Maybe I know somewhere deep in my soul
That love never lasts
And we've got to find other ways
To make it alone or keep a straight face
And I've always lived like this
Keeping a comfortable, distance
And up until now I swored to myself
That I'm content with loneliness,
Because none of it was ever worth the risk

But you are the only exception
But you are the only exception
But you are the only exception
But you are the only exception

I've got a tight grip on reality,
But I can't let go of what's front of me here
I know you're leaving in the morning, when you wake up,
Leave me with some kind of proof it's not a dream

Whooa...

You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception
You are the only exception

And I'm on my way to believing
And I'm on my way to believing...
"

(The Only Exception - Paramore)

terça-feira, 13 de abril de 2010

V

Visitor or InVasor?
SalVator or AdVersary?
I don't know.
Call me just V.

:)

domingo, 11 de abril de 2010

Drowning

Não conseguia pensar em nada.
Tudo o que eu via era água entrando por toda a parte.
Estava sozinha. Presa. Sem conseguir sair.
O que eu estava fazendo ali?
Como tinha chegado até ali?
Tudo que eu me lembrava era de ter destruído tudo.
Cada laço que ainda me mantinha nesse mundo, cada razão pela qual ainda valera à pena viver..nenhuma delas existia mais.
Entrei no carro e com ele corri feito uma desesperada.
A angústia me consumia.
As lágrimas não cessavam de maneira nenhuma.
As lembranças me matavam.
Vinham à tona, e pareciam facas frias atingindo meu peito.
Cada uma com um impacto diferente, mas todas intensas.
Aquela mais persistente era a que doía mais.
A imagem daquele rosto que não saía da minha mente.
Meus olhos começaram a ser tomados pelas lágrimas.
De repente eu não vi mais nada.
Quando dei por mim, tive a sensação de estar caindo.
E de fato eu estava.
Quando dei por mim...o carro havia caído no mar.
Não conseguia pensar em nada.
Tudo o que eu via era água entrando por toda a parte.
Estava sozinha. Presa. Sem conseguir sair.


(Ouvindo: Stars - t.A.T.u.)

quinta-feira, 8 de abril de 2010

B. and S.


"Ombreiras vêm e vão, mas uma melhor amiga é para sempre. Porque mesmo quando não sabe para onde vai, ajuda a saber que você não está indo sozinha."

(Gossip Girl)

quinta-feira, 25 de março de 2010

Sad Thing

"It's a sad thing when someone you know becomes someone you knew."

É mais triste ainda quando acontece mais de uma vez.

quinta-feira, 18 de março de 2010

Naivety

"Talvez você não acredite em mim.
Mas...falando sério...eu gostaria de não ter que sofrer.
Mas também não gostaria de machucar os outros.
Pode dizer que eu sou ingênua, mas é assim que eu penso de verdade.
"

(Minase Miwako - Sunadokei)

domingo, 14 de março de 2010

Dias de Despedida

"Oh Good-bye Days
Ima, kawari hajimeta
Mune no oku
All Right
Kakko yokunai
Yasashisa ga soba ni aru kara
La la la la la with you

Dekireba kanashii
Omoi nante shitaku nai
Demo yattekuru deshou, oh
Sono toki egao de
"Yeah, Hello My Friends" nante sa
Ieta nara ii noni

Onaji uta wo
Kuchizusamu toki
Soba ni ite I Wish
Kakko yokunai
Yasashisa ni aeta yokatta yo
La la la la good-bye days
"

(Good Bye Days - YUI)

domingo, 7 de março de 2010

Got a Secret

Um dia desses eu sonhei que uma pessoa descobria um segredo meu.
Um segredo muito grave.
Esse segredo era revelado pra todo mundo, e eu quase era expulsa de casa.
Na mesma semana, sonhei que eu descobria um segredo dessa mesma pessoa.
Um segredo ainda mais grave que o meu.
Mas eu tentava esconder de todo mundo para protegê-lo.

Eu realmente sei um segredo dessa pessoa.
Não o segredo do sonho.
Mas um segredo.
E eu escondo isso.
Não sei se para protegê-lo..não sei se pelo medo do que esse segredo possa se tornar ou do sofrimento que ele possa trazer......não sei se porque dizer isso doa mais do que saber dissorealmente não sei...
Mas existe algo que eu queria saber.
Será que ele sabe do meu segredo?

Tenho sonhado demais.

"I can not find a way to describe it
It's there inside
All I do is hide
I wish that it would just go away
What would you do
You do if you knew
What would you do
"

(Take Me Away - Avril Lavigne)

sábado, 6 de março de 2010

Nhaa~

Porque ele faz leite com Nescau e me dá Ruffles só pra me animar.
Porque ele me ajuda a cuidar/torturar a Smelly Cat daqui de casa.
Porque Flapjack é o desenho mais retardado do século, mas é divertido assistir com ele.
Porque ele odeia 90% das minhas músicas, mas mesmo assim ouve comigo e me atura cantando.
Porque eu rio de todas as retardadices dele, e ele das minhas.
Fazer o que se a gente divide o quarto? XD
Porque, graças a ele, eu sou a única irmã mais velha mimada da face da terra.

Mas principalmente porque ele tá sempre do meu lado, independente de qualquer coisa.
E porque ele é a pessoa com quem eu mais brigo, mas a que eu mais amo no mundo.

Te amo, irmão!

sexta-feira, 5 de março de 2010

A Cat's Minute



Bom..já é mais de meia-noite.
E no Japão, já é dia 05/03 há umas 12 horas.
Mas tudo bem.
Essa foi a hora que eu consegui encontrar pra escrever um post dedicado ao aniversariante do dia de hoje.

Ele não me conhece.
Eu nunca o vi pessoalmente.
Nem falamos a mesma língua.
Moramos a uma Terra de distância.
Mas quando você admira um artista, você passa a querer conhecer muito dele.
E acaba conhecendo.
Mesmo que seja lendo o blog dele, assistindo a entrevistas e shows, observando o comportamento dele no palco.
Tudo isso te faz ter pelo menos uma ideia da personalidade daquela pessoa.
E é isso que te faz gostar dela ou não.
No caso do Hitsugi, me faz admirá-lo e adorá-lo a cada dia mais.
Apesar de achá-lo lindo, nunca tive nenhum tipo de tara por ele.
Lembro que quando conheci o Nightmare, ele foi o primeiro de quem eu fui com a cara.
"Nossa! Ele tem o cabelo muito vermelho! Quero meu cabelo dessa cor! E..caraca! Ele tem vários piercings! Um dia vou tomar coragem e fazer um! Adorei o visual dele!"
Era o que eu pensava.
Desde então eu já me inspirava nele pra muitas coisas.
E, olhando pra uma figura ímpar feito ele, com vários piercings no rosto (6 só na boca), maquiagem pesada e lentes de contato bizarras, a primeira coisa que você pensa é: "Putz! Que monstro!"
Confesso que não fui diferente.
Mas digamos que o meu conceito de "monstro" pra ele era alguém que não sofria com nada, extremamente antisocial e que usava aquela carinha de mau 90% do tempo pra afugentar as pessoas.
Conceito esse que aos poucos foi caindo por terra.

Hitsugi é pisciano.
Sensível por natureza.
Ele AMA animais.
Principalmente gatinhos e cães pequenos.
Por trás daquela boca cheia de piercings, ele tem um sorriso lindo e uma risada mais contagiante do que se pode imaginar.
Chega a dar raiva, porque mesmo não querendo, você ri com ele.,0
Os olhos dele, sem aquelas lentes de contato com estampas e cores bizarras, transmitem bondade, sinceridade e uma paz sem tamanho.
E se tem algo que me emociona de verdade é vê-lo, em todos os shows que ele considera especiais pra ele e para a banda, chorando de alegria e agradecendo ao público pelo carinho.
Eu tenho a teoria de que o dia em que eu assistir um show do Nightmare ao vivo e a cores e o Hitsugi chorar, eu vou chorar tanto junto com ele que minhas lágrimas vão secar e eu não vou chorar de novo por pelo menos um ano.
Um dia eu vi Hitsugi como um exemplo de rebeldia estampada em um visual estranho, exótico e admirável, de minha parte.
Hoje em dia eu o vejo como um fofo, gentil, sensível, carinhoso, amigo e muito, muito bonito tanto por fora, e mais ainda por dentro.
Isso sem falar no seu talento.
O som da guitarra dele me faz tremer.
A voz dele é perfeita.
E ele escreve músicas lindas.
Extremamente sinceras, que mostram mais ainda o quão sensível ele pode ser.

Hitsugi pra mim é uma criança que não cresceu.
Apenas no jeito meigo e fofo de ser, porque além de ser muito responsável, hoje ele faz 28 aninhos.
Hitsugi pra mim é o irmão mais velho que eu sempre sonhei em ter, mas nunca tive.
Acredito que em uma outra vida fui irmã mais nova dele.
Se ainda não fui, em alguma vida eu serei.
E mesmo sabendo de todos os fatores que citei no início do post, e mesmo as pessoas me dizendo que ele é "apenas um guitarrista estranho de uma banda mais estranha ainda", ele representa muito mais do que isso pra mim.
E um dia eu sei que vou conhecê-lo.
E dizer pra ele o quanto eu o admiro, pelo artista e pela pessoa que ele é.
Enquanto isso não acontece, apenas posso dedicar esse meu humilde post a ele no dia de seu aniversário.
Desejando os parabéns, tudo de melhor nessa vida e muito, muito amor porque ele merece. ♥

Omedetou, Hitsugi-sama! :)

segunda-feira, 1 de março de 2010

Memoirs

"Eu chorei, fiquei brava, dei risadas.
Tive pessoas importantes na minha vida.
E fui importante na vida de outras pessoas.
Tudo o que sou hoje, é graças a essas lembranças, e a muitas outras também.
Quando eu penso assim...

...eu me vejo...

...como uma existência graciosa neste mundo.
"

(Minase Ann - Sunadokei)

18 sai

Um dia lindo no meio de um período muito complicado.
Como uma sakura desabrochando no meio de uma cerejeira seca.
Assim foi o dia do meu aniversário de 18 anos.
Uma reunião onde se encontrava a grande maioria das pessoas mais importantes da minha vida, mostrando pra mim de diversas maneiras o quanto eu era importante na vida delas também.
Muitas daquelas pessoas ainda estão comigo, do mesmo jeito.
Outras mudaram um pouco.
Algumas mudaram tanto que se mudaram de mim.
Muita coisa mudou desde aquele dia.
Eu também mudei bastante desde aquele dia.
Sem dúvidas, foi um dos dias mais especiais da minha vida.
O dia do meu aniversário de 18 anos.

Nesse dia, mais do que nunca, eu me senti parte de verdade do meu mundo.
Além de toda a magia que envolveu essa data, ela foi um marco.
Não apenas por ser meu atestado de maioridade, mas também pelo quanto as coisas mudaram a partir desse dia.
Insisto nas mudanças, pois são elas que movem o mundo.
E acho que a maior de todas depois dos meus 18 anos foi a maturidade.
A perda definitiva de uma grande amizade.
Conseguir gostar de alguém de verdade depois de muito tempo, e ser correspondida.
O primeiro "emprego", e o primeiro dinheiro que pude chamar de meu.
Passar de período direto pela primeira vez no IFRJ.
A primeira viagem de avião.
Essas e muitas outras experiências me fizeram amadurecer, aprender a encarar a vida de uma outra forma, a enxergar melhor e lidar melhor com os meus sentimentos, a finalmente decidir o que eu quero ser quando crescer, e a dar mais importância e encarar a tudo com mais seriedade.

Só conseguimos perceber o quanto uma época foi importante pra nós depois que ela passa.
Sinto muita falta da época em que fiz 18 anos.
Ela passou, mas vai ficar guardada no meu coração pra sempre.

Naquela época eu era extremamente sonhadora.
Acreditava convicta no amanhã incerto, e podia passar horas sonhando com ele.
Ainda acho importante sonhar, e acreditar nos sonhos.
Mas apenas sonhar não basta.
É preciso se mexer, correr atrás dos sonhos e fazer as coisas acontecerem.
Se você sonha muito alto, o tempo até alcançar o sonho será maior.
E a luta por ele precisará ser mais intensa.
O que não significa que ele seja impossível.

Tudo isso eu aprendi ao longo do Outono, Inverno, Primavera e Verão dos meus 18 anos, tempo marcado pelo maior sunadokei do mundo. :)

Aquela música realmente descreve tudo.

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

V.I.P.

Vadia! Falsa! Cretina! Vagabunda! Duas caras! Filha da puta! Egoísta!

Já fui chamada de tudo isso.
E até de coisas piores.
Você se importa?
Nem eu.
Não me importo com o que as pessoas falam de mim.
Tampouco com o que pensam.
Tenho defeitos.
Muitos.
Muitos mesmo.
Também cometo erros.
Muitos.
Muitos mesmo.
Existem aquelas pessoas que vão sempre me julgar por isso.
Mas existem aquelas pessoas que me amam apesar de tudo isso.
Porque são meus defeitos, junto com as minhas qualidades, que fazem de mim o que eu sou de verdade.
Não me orgulho dos meus erros, nem dos meu defeitos.
Pelo contrário.
Mas apesar de eu tentar concertá-los, é hipocrisia pensar que um dia vou ser perfeita.
Ninguém é perfeito.
Mesmo assim, eu sou feliz.
Sou feliz por não ser perfeita.
Sou feliz por não querer ser.
Sou muito feliz por saber que as pessoas realmente importantes pra mim, gostam de mim desse jeito assim.
Sou feliz até em saber que existem aqueles que me julgam, que me criticam.
Pra perder tanto tempo falando de mim, mesmo que mal, devem me achar importante, né?
Só lamento que a recíproca não seja verdadeira. ;)

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Hell Chronicles 2

- PAREM COM ISSO! VOCÊS DOIS! POSSO SABER O QUE ESTÁ ACONTECENDO AQUI? - Bea dizia exaltada.
- Sinceramente, eu também queria saber! Esse idiota me atacou do nada, eu só tô me defendendo! - disse Taylor, depois de deixar roxo o olho de Theo.
- Idiota é a sua mãe, seu desgraçado! Eu vou acabar com a sua vida! Quem é você pra vir procurar a Sam uma hora dessas? Ela não quer nada com você!
- Ah não? Ela não parecia não querer nada do jeito que chegou lá em casa me agarrando ontem!
- O QUÊ??? DESGRAÇADO!!! - Theo dá um soco tão forte que derruba Taylor no chão.
- Theo, pára com isso! Desse jeito você mata ele!
- É essa a minha intenção se você ainda não percebeu! Cadê a Sam? Preciso tirar essa história a limpo com ela! Esse cara não pode estar falando a verdade! Você sabe de alguma coisa?
- Bom, ela..eu não vou te dizer nada até você se acalmar!
- Eu não vou me acalmar!!! Ou você chama ela aqui, ou eu mesmo vou atrás dela!
- Ela não vai vir aqui, Theo! Ela tá com a Becky, e...
- Eu to aqui! Que palhaçada é essa?
- Sam?! Becky, não falei pra você segurar ela lá dentro?
- Eu tentei, mas você a conhece.
- O que diabos está acontecendo aqui? Vocês parecem dois moleques de rua! Taylor, que história é essa?
- Pergunta pro seu amigo aí, porque até agora eu também não entendi nada.
- Sam! O que esse cara tá fazendo aqui?
- Pergunta pra ele. Eu vou lá saber o que ele tava fazendo aqui! A rua é pública, sabe..
- PÁRA DE SE FAZER DE BESTA! VOCÊ SABE MUITO BEM O QUE EU TÔ QUERENDO DIZER!
- Eu não me faço, eu sou.
- Oh my God, Sam! De novo, não! - disse Bea.
- Gente..não é por nada, mas eu acho bom a gente resolver isso lá dentro e...- disse Becky, até ser interrompida.
- Tay..o que tá acontecendo aqui, querido? Por que você tá todo machucado? Quem são essas pessoas?
- "Querido"? Quem é ela, Taylor?
- Bom, eu ia te contar, mas...
- Sou a namorada dele. Daniela, muito prazer! Taylor, quem é ela?
- NAMORADA? Como assim namorada? Quer dizer que eu tava sendo a "outra" esse tempo todo?
- Bom, não é bem assim, mas...
- "OUTRA"? O QUE ESSA VADIA QUIS DIZER COM "OUTRA"?
- PERAÍ! VADIA É SUA MÃE!
- Ai não, mais barraco... - disse Becky, confusa.
- CALEM-SE TODOS! Bom, o fato é o seguinte. Taylor e Sam dormiram juntos noite passada, mesmo sendo comprometido, sendo que Sam não sabia disso. Sabe Deus porquê ele estava passando justamente na nossa porta quando Theo o viu, pensou besteira e partiu pra cima dele. Agora, pra completar o circo, chegou a tal namorada do Taylor pra armar mais confusão. É isso mesmo? - concluiu Bea.
- Exatamente. - disse Taylor, de cabeça baixa.
- Parece que sim, ne! - disse Sam.
- Bom, acho que pra mim já deu. Teremos muito o que conversar em casa, Senhor Taylor. Você vem?
- Vou sim. Sam, eu..
- Cala a boca! Vai embora daqui! Vai pro inferno! Não quero mais olhar na sua cara! Nunca mais!
- Mas..
- SAI DAQUI, SEU IDIOTA!
Taylor sai, na base do grito e de tapas da namorada.
- Ótimo, o show acabou.
- Sam, espera... - disse Theo, puxando-a pelo braço.
- O que foi?
- Como você..pôde fazer isso? Justo esse cara?
- Você não tem nada a ver com isso. Não é meu namorado.
- Mas sou seu amigo! Me preocupo com você! Esse cara não presta! Ele não te ama! Ainda por cima tem namorada! O que você tem na cabeça?
- Nada, provavelmente.
- EU TO FALANDO SÉRIO, CARAMBA!
- Eu também.
- Pra mim não dá mais. Sério! Eu..não quero mais te ver, Sam! Nunca mais.
- Como assim nunca mais quer me ver?
- Nossa amizade acaba aqui. Pra sempre.
- Peraí! Do que você tá falando? Somos amigos desde a infância! Vai mesmo fazer isso comigo por causa de um...ciúme idiota?
- ...Vou.
- Tá bom. Por mim tudo bem! - diz Sam, e sai correndo para dentro do prédio.
- Theo..- diz Bea, preocupada.
- Eu vou embora.

Theo sai andando até sumir da vista de Becky e Bea, que em seguida correm pra casa preocupadas com Sam. Ao entrarem, ouvem apenas o barulho do chuveiro.

- Sam, abre a porta!
- ...
- Sam, é a Becky, abre a porta!
- Tô tomando banho!
- Não tá não. Você só tá sentada embaixo do chuveiro, chorando. Acha que eu não te conheço? Abre essa porta!
- Sam! Abre logo essa porta!! Conversa com a gente! Desabafa! Grita, se quiser! É melhor do que você ficar aí chorando sozinha. - diz Bea, nervosa.
- Eu tô tomando banho. E não saio daqui enquanto não acabar de tomar banho. Vão arrumar o que fazer e parem de me encher o saco!

Becky e Bea saíram da porta.
Becky abriu a geladeira e pegou uma cerveja.
Bea sentou-se no sofá e ligou a TV.
Enquanto isso, Sam estava sentada embaixo do chuveiro. Chorando.

Continua..ou não...